Coronavírus e viagens: o que saber sobre sua viagem – Parte 1

0
293

A pandemia do novo coronavírus trouxe imensas dúvidas a quem tem viagens marcadas. Centenas de clientes estão nos perguntando todos os dias “o que fazer com uma viagem planejada para as próximas semanas ou nos próximos meses?” Seja para passeios nacionais ou internacionais, descubra tudo sobre o COVID-19 e garanta sua segurança e seu descanso! 

O que é o coronavírus?

O coronavírus é basicamente uma família de vírus que causa infecções e complicações respiratórias

novo coronavírus ou COVID-19, é um novo agente desse vírus, e foi descoberto apenas no fim de dezembro de 2019. O que pouca gente sabe é que a maioria das pessoas já foi infectada por essa família de vírus ao menos uma vez na vida. 

Os tipos mais comuns do vírus estão entre os mais comuns a atingir crianças, por exemplo. Variações mais antigas do coronavírus já são velhas conhecidas dos cientistas: SARS-CoV e MERS-CoV já fizeram vítimas mundo afora e foram devidamente controladas.

Viagens e coronavírus: principais riscos

Até o momento, as taxas de mortalidade do coronavírus são relativamente baixas: em torno dos 3%. Esse valor, porém, ainda é impreciso e pode se alterar com o passar do tempo.

Isso quer dizer que é prudente colocar o coronavírus no radar de preocupação dos viajantes. Afinal, prevenir é melhor do que remediar

Busque se informar sobre restrições adotadas pelo país que você pretende visitar e tome cuidado com a contaminação para evitar problemas.

Se você está se policiando ao lavar as mãos e mudou os hábitos na hora de tossir, provavelmente não tem com o que se preocupar.

Nesse post você confere orientações sobre viagens em meio à pandemia, além de um passo a passo do que fazer se você precisar mudar de planos, além dos contatos das agências de viagem online, companhias aéreas e programas de fidelidade!

Seguro viagem e coronavírus: o que ele cobre nesse caso?

As seguradoras, em geral, não oferecem cobertura médica à lista de “riscos excluídos”, ou seja, casos relacionados a surtos, epidemias ou pandemias. 

A crise do COVID-19 foi declarada pandemia no último dia 11 de março. Assim, as seguradoras podem teoricamente deixar de cobrir os custos com despesas hospitalares e médicas para sintomas e tratamento da infecção. 

Leia com atenção sua apólice de seguro viagem para descobrir as situações cobertas pela seguradora que você contratou. A declaração de pandemia do coronavírus também não é tão boa sobre o cancelamento de viagens.

Se o motivo para o cancelamento da viagem for o coronavírus, você pode ter dificuldades para conseguir reembolso da seguradora.

Coronavírus e viagens: destinos internacionais

Coronavírus e viagens são, hoje, uma questão global. Já foram registrados casos em todos os continentes, o que já gerou iniciativas para reduzir a circulação de pessoas em vários países.

A China chegou a fechar fábricas, a Itália colocou milhões de pessoas em quarentena, a França fechou museus e Israel impediu o acesso de visitantes a monumentos e espaços turísticos.

Dessa forma, é indicado que você procure saber como está a situação no seu destino caso esteja planejando uma viagem ao exterior.

Coronavírus e viagens: o que devo saber?

O aumento dos casos do novo coronavírus no mundo está preocupando pessoas que já tinham passagens compradas para locais que, hoje, sofrem as consequências da pandemia.

Minha passagem já foi comprada, e agora?

Cancelamentos por questões relativas à saúde pública não são previstos pela Agência Nacional de Aviação Civil (Anac). 

Dessa forma, estamos diante de uma situação extraordinária, que demanda compreensão por parte das companhias aéreas. De acordo com o PROCON-SP, as companhias aéreas não podem se recusar a oferecer alternativas para o consumidor. 

Se você já comprou sua passagem, entre em contato com a companhia aérea para negociar: o Código de Defesa do Consumidor prevê a proteção dos interesses do lado mais fraco, nesse caso, o consumidor.

Devo adiar ou cancelar minha viagem por conta do coronavírus?

Viagens em abril ou maio

O mais recomendado a fazer é remarcar ou cancelar a viagem, se possível. Não apenas pela ameaça de contrair e transmitir o vírus, mas também de ter os voos cancelados, encontrar atrações fechadas, ou enfrentar restrições durante a sua jornada.

No caso das viagens internacionais, o cuidado deve ser maior ainda. Há dezenas de países fechando suas fronteiras para turistas e companhias aéreas cortando até 100% dos voos nesse período. Claro, a decisão é pessoal e algumas circunstâncias podem nos obrigar a ir de qualquer jeito. Mas, se não precisa viajar e não quer ter dor de cabeça, mude seus planos!

Viagens em junho ou julho

Nossa recomendação é aguardar. Ainda não dá para saber com clareza como vai estar o cenário dessa crise do coronavírus no Brasil e no mundo nesse período. E algumas empresas ainda não liberaram a remarcação ou o cancelamento gratuito nessas datas.

Nesse caso, mexer na passagem agora é ter prejuízo. Acompanhar o noticiário e controlar a ansiedade é o melhor a se fazer nesses casos.

Vale destacar que as áreas mais afetadas, como o norte da Itália, certamente precisarão de mais tempo para voltar à normalidade.

Caso o cenário mude, certamente as empresas aéreas vão flexibilizar suas políticas de remarcação ou cancelamento para esse período.

Viagens a partir de agosto

Quem tem viagem no segundo semestre tem mais chances de encontrar um cenário de normalidade. Claro, nada é garantido, vai depender de como vão evoluir os esforços dos países no combate a essa pandemia. Mas, nesse caso dá pra ser otimista e esperar por um desfecho favorável, acompanhando as notícias. Caso o cenário mude, as empresas aéreas devem flexibilizar suas políticas de remarcação ou cancelamento para esse período.

Como adiar ou cancelar minha passagem aérea ou pacote por conta do coronavírus?

Entre em contato com a empresa onde comprou a viagem

Você precisa entrar em contato com quem vendeu a passagem aérea ou o pacote, seja uma agência de sua cidade, agência de viagens online ou direto com a companhia aérea.

Tente fazer o cancelamento ou alteração online

Algumas empresas estão oferecendo alteração ou cancelamento pelo site, aplicativo ou mesmo telefone sem precisar de suporte humano. Nossa recomendação é tentar primeiro resolver dessa forma, que é mais rápida.

Peça a alteração ou cancelamento via chat ou telefone

Se não conseguir online, o jeito é buscar atendimento pelo chat ou telefone, antes da data da viagem. A questão é que todas as empresas estão com as centrais congestionadas agora, dado o volume enorme e repentino de voos cancelados ou alterados.

Se puder, aguarde um pouco

A prioridade está sendo para quem tem viagem nos próximos dias. Se não é o seu caso, espere até a semana que vem, ou umas duas semanas, pois você vai gastar bem menos tempo esperando para ser atendido.

O primeiro passo é entender se a companhia aérea já incluiu o período ou o destino da sua viagem dentro da política de isenção de taxas para alteração ou cancelamento.

Viagens com milhas

Caso sua passagem tenha sido emitida com milhas, você deverá procurar o programa que utilizou para resgatar a passagem. As regras serão similares às definidas pelas companhias aéreas para quem tem uma passagem comprada com dinheiro.

Tenho direito ao reembolso ou a alterar a viagem sem custo (diferença de tarifa)?

Depende. Se sua reserva foi cancelada pela empresa, você tem direito a reaver seu dinheiro ou remarcar a viagem sem custo, na data que desejar. Agora se você quiser cancelar por sua vontade, ou por conta de medidas restritivas adotadas pelos governos, as empresas podem cobrar taxas para devolver o dinheiro, oferecendo o crédito para usar em outras viagens, sem custo, ou a remarcação com o pagamento de eventuais diferenças de tarifas (quando o voo escolhido é mais caro que o anterior, por exemplo).

Uma mudança importante válida a partir de 19 de março de 2020 é que o prazo para reembolso das passagens aéreas passa a ser de 12 meses, independentemente do voo ter sido ou não cancelado. Isso vai dificultar bastante o recebimento dos valores pagos. A opção de receber crédito para uso em passagens futuras simplifica o processo para quem planeja viajar novamente.

Outra novidade é que quem tiver adquirido uma passagem aérea para viajar entre 1° de março de 2020 e 30 de junho de 2020 com a Azul, GOL, Latam, Passaredo ou MAP poderá remarcar a sua viagem nacional ou internacional sem multa, diferença de tarifa ou qualquer outro custo adicional, por uma única vez, respeitada a origem e destino originais e a validade do bilhete (que é de um ano a partir da data da compra). É o que ficou acordado o Termo de Ajustamento de Conduta (TAC) assinado pelas companhias aéreas, representantes do governo e do Ministério Público.

Algumas empresas têm sido mais flexíveis, outras mais duras nas alternativas oferecidas aos clientes prejudicados. Quem não tiver satisfeito com o que foi oferecido pode tentar registrar uma reclamação no portal www.consumidor.gov.br, monitorado pela Anac.

Nos da P6cambio fornecemos mais de 20 moedas estrangeiras com as melhores taxas do mercado e, o melhor a entrega é gratuita. Você também pode comprar nosso cartão pré-pago multi-moedas que disponibiliza até seis moedas no mesmo cartão: Dólar Americano (USD), Euro (EUR), Libra Esterlina (GBP), Dólar Canadense (CAD), Dólar Australiano (AUD) e Dólar Neozelandês (NZD), tudo de forma simples, transparente e seguro, faça uma simulação.

Viaje o mundo com a P6câmbio!!!

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here